Ser Coach Parte 3 – Iniciando o Relacionamento de Coaching

Ser Coach Parte 3 – Iniciando o relacionamento de Coaching

Dando continuidade ao programa de 10 postagens sobre SER COACH, nessa 3º parte abordarei o inicio do relacionamento do coaching.

Programa Ser Coach:

O inicio do relacionamento de coaching se da em 4 etapas. Irei aborda-las a seguir.

1) Porque você quer ser treinado?

É com esse pergunta que você vai determinar o por que o coachee(cliente) está buscando um relacionamento de coaching. Qual é a visão ou projeto de futuro que leva o cliente ao processo de coaching? Ele pode ajudá-lo a ver o que ele gostaria de ver em si mesmo ou em seu futuro?

Algumas perguntas que devem serem feitas:

  • Por que você está interessado em ser treinado?
  • Qual foi a gota d’água que o levou a afirmação, “eu tenho que ter ajudar com isso”?
  • Qual objetivo você espera alcançar?
  • Qual é a prioridade de alcançar esse objetivo em sua vida?
  • Que tipo de sacrifícios você espera fazer para atingir esse objetivo?
Faça mais perguntas

Não fique no superficial, chegue ao fundo.

Ajude o seu cliente a despertar a paixão pela transformação, use imagens mentais, faça perguntas como:

  • Como você vê o futuro se esse objetivo for atingido?
  • Como o mundo mudaria se você alcançasse seu objetivo?
  • Quais são as maiores mudanças que você espera que aconteça se atingir seu objetivo?
  • O que significa para a sua família atingir esse objetivo?
  • O que acontece se você não conseguir atingir esse objetivo? Onde você estará daqui a 5 anos?

Não deixe o cliente usar termos vagos, faça a pergunta e depois tente ir mais a fundo. Quanto mais clara for a visão de futuro que o cliente passar, mais fácil será o processo para o coach e para o cliente. Não perca os detalhes, faça anotações durante todo o processo.

Cuidado: Poucas pessoas conseguem lembrar os detalhes sem anota-los…

Depois que o cliente lhe contar alguns detalhes, lembre-os o que o processo de coaching realmente é, pois muitos vão pensar que é um processo de consultoria,de mentoria ou terapia, etc…

  • Defina o que o coaching é (só cuidado para não se perder aqui…)
  • Conte uma história pessoal de coaching.
  • Conte o por que você ama o coaching.

2) Iniciando o Relacionamento

Na segunda parte do Ser Coach – Fundamentos, conversamos sobre os 6 fundamentos do relacionamento de coaching [confiança, comunicação clara, transparência/amor incondicional, responsabilidade, crença e vulnerabilidade]. Agora é a hora de começar a implementá-los desde o início dorelacionamento de coaching,

Se queremos um relacionamento autêntico, podemos começar assumindo o risco e compartilhar uma história pessoal com o cliente. Você não precisa ir longe e exaustivamente com isso, mas não tenha medo de ser vulnerável.

Compartilhe coisas como:

  • Desafios, provas, falhas, erros.
  • Pontos de mudança, momentos de catarse ou momentos definitivos em sua vida.
  • Compartilhe detalhes pessoais como sonhos, objetivos, nomes de familiares, etc.

Lembre-se: estamos construindo um relacionamento onde a influência é a chave. Guardar a sua vida para si mesmo é algo que uma figura de autoridade pode fazer, mas não deve ser assim no relacionamento de coaching.

3) Assine um acordo

O acordo vai especificar as expectativas da relação de coaching. Nada é pior do que entrar em um relacionamento que você pensou ser uma coisa e depois 3 ou 4 meses, há um conflito que precisa ser resolvido devido às expectativas não atendidas.

Assinar um acordo pode parecer um pouco desconfortável para um relacionamento autêntico, mas essa ação cria uma expectativa de que sempre seremos claros, concisos, e transparentes.

Algumas coisas que devem estar no acordo são:

  • Por quanto tempo esperamos que a relação dure?
  • Com que frequência nos encontraremos?
  • Quanto tempo durará cada sessão?
  • Quais são os principais meios dos encontros? (telefone, skype, café, etc.)
  • Os encontros serão na hora exata?
  • O que acontece se perdermos um encontro (o cliente ainda paga se não comparecer? Como funciona a remarcação?)
  • Limites relacionados ao tempo e a disponibilidade do Coach.
  • Quais partes dos encontros devem ficar nos encontros?

4) Tenha um objetivo e uma lista de ações antes de acabar

  • Você vai debater muito no primeiro encontro, um objetivo claro precisa ser definido junto com uma lista de ações que manterão o cliente motivado quando a sessão acabar.

PREPARE A SUA APRESENTAÇÃO

Se queremos construir um relacionamento autêntico, devemos apresentar um pouco da nossa história para o cliente. No primeiro momento, o cliente está “comprando” uma sessão de coaching, mas na verdade ele está comprando uma sessão com VOCÊ! Saiba se vender através de sua autenticidade e vulnerabilidade.

Prepara sua apresentação pessoal. Escreva uma biografia pessoal, ela pode ser curta ou longa, como quiser, mas tente incluir o seguinte itens:

  • Qual é sua paixão na vida. O que o torna mais feliz / mais realziado?
  • Qual é o seu propósito de vida?
  • O que você deseja para você e para os outros ao seu redor?
  • Quais são as experiências e eventos mais significativos em sua vida?
  • Quais decepções menores e maiores você experimentou em sua vida?
  • Quais são as suas conquistas? Você pode voltar o quanto quiser em sua linha do tempo (Liste pelo menos 20 itens!)
  • Por que você faz o que faz? O que você dá para o mundo é único ou emocionante para você?
  • O que você deseja deixar para os outros – seu legado?
  • Quais são os seus pontos fortes pessoais e profissionais?
  • O que você já realizou que te deixa mais satisfeito e orgulhoso?
  • Que dons / talentos particulares você tem? O que os tornam únicos?
  • Qualquer outra coisa que você queira incluir sobre você.

Trabalhe um pouco seu autoconhecimento. Essa postagem sobre Autoconhecimento pode te ajudar, nela você encontra 3 ferramentas, a Tabela de Autoconhecimento, a Linha do Tempo + e ferramenta Perguntando a Si Mesmo.

Qual seria a sua primeira impressão sobre você mesmo? Pensar sobre isso irá lhe ajudar a entender a primeira impressão que você deixa nas outras pessoas.

  • O que você percebe sobre você?
  • O que você percebe sobre sua aparência?
  • Como você se parece?
  • Como você se depara com os outros?
  • Como você interage com os outros?
  • Você está relaxado / ansioso, feliz / triste, aberto / defensivo, entusiasmado / entediado, animado / quieto …?
  • Você se comporta de modo diferente em diferentes circunstâncias / ambientes?
  • O que o faz sentir desconfortável?
  • O que mais você percebe?
  • Qual é a sua impressão geral de si mesmo?

E assim iniciamos a nossa relação de coaching… Como você está? Muitas dúvidas? Envie sua mensagem…

Nos vemos em breve na 4º parte do Ser Coach: Ser Coach Parte 4 – O Coaching é Centrado no Cliente

Já se inscreveu em minha newsletter?

Fico a disposição. Um forte abraço, e até breve

Ser Coach parte 2 – Fundamentos

Ser Coach parte 2 – Fundamentos

Bem vindos! Dando continuidade as 10 postagens sobre SER COACH, nessa 2º parte abordarei os fundamentos do processo de coaching. Lembrando que na primeira postagem, apresentei uma visão geral sobre o que é SER COACH, confira aqui: Ser Coach parte 1 – Visão Geral.

Programa Ser Coach:

A base do processo de Coaching é RELACIONAMENTO.

Todas as transformações são baseadas em processos pessoais, processos de vida para vida e não de informações sobre a vida (Cuidado! O Coach não é um mentor, o Coach não é um instrutor).

Os 6 fundamentos de uma relação de coaching:

1) CONFIANÇA

A relação de coaching requer confiança entre as partes.

  • A confiança é uma qualidade intangível, de fidelidade, suas palavras e ações deve ser completamente consistentes.
  • É construída com o tempo, com constância, nas duas vias [cliente (coachee) e o Coach]
  • As promessas devem ser cumpridas (de ambos os lados).
2) COMUNICAÇÃO CLARA

A relação de coaching requer clareza e honestidade na comunicação, sem pontos cegos.

  • Eu sei o que é esperado de mim na relação, é uma relação de confiança, de clareza.
  • Sem áreas cinzentas no relacionamento(mau esclarecidas), se existirem dúvidas sobre o significado de algo, deve existir abertura para esclarecimentos de ambos os lados.
3) TRANSPARÊNCIA E AMOR INCONDICIONAL
  • Se oferecer completamente, por dentro e por fora na relação.
  • Honestidade brutal, confrontando o medo de ser rejeitado.
  • Uma relação de não julgamento, de abertura.
4) RESPONSABILIDADE
  • Quando confiamos nas pessoas e lhes damos o benefício da dúvida, buscamos relacionamentos autênticos onde somos verdadeiramente responsáveis um pelo outro.
  • Quando há duvidas ou deficiências percebidas, deve ser possível confronta-los sem medo.
  • Deve haver senso de responsabilidade, onde cada lado deve entender suas obrigações no processo de coaching.
5) CRENÇA
  • Deve haver o benefício da dúvida em todos os casos. As vezes o nosso coração e nossas ações não estão alinhados, gerando confusão.
  • Eu acredito no melhor de você.
6) VULNERABILIDADE
  • Na relação de coaching, deve ser possível compartilhar algo que me deixe mais fraco nos olhos dos outros.
  • Eu posso e devo ser encorajado a compartilhar as minhas vulnerabilidades. O Coach não é o super homem, perfeito!
  • Esse compartilhamento aumenta a relação de confiança, aumenta a abertura do canal de comunicação.

O Coach cultiva os relacionamentos

  • Na relação de coaching, é provável que iremos pisar em lugares desconhecidos e assustadores, tanto para o Coach como para o Coachee.
  • O Coach apenas ira conhecer o sucesso das mudanças na vida do cliente, se realmente conhecer o coração do cliente.
  • O Coach deve ir além do superficial e acreditar suficientemente no cliente, para que ele assuma a responsabilidade pela sua mudança.

Minimizar as diferenças entre a persona PROFISSIONAL e o PESSOAL

  • Como seres sociais, aprendemos a sobreviver socialmente (na escola, no bairro, no trabalho, etc…)
  • Usamos mascaras, as vezes uma para cada meio em que vivemos.
  • Gerenciamos nossa reputação e buscamos não correr riscos em nossos relacionamentos.
  • As pessoas compartilham coisas como seu almoço nas redes sociais, mas não os seus piores medos. Na verdade, parecemos ser fantásticos e sem problemas nas redes sociais, e isso é falso, não queremos esse tipo de relacionamento na relação de coaching.
  • Na relação de coaching, o cliente revelará apenas a persona que o Coach permitir que ele revele.
  • Devemos salientar que existe apenas um EU na frente do cliente,  não apenas o profissional, nem apenas o familiar, e não apenas o amigo, que estamos inteiros ali.

Assuma o risco pessoal

  • Compartilhe algo que você não compartilha nas redes sociais.
  • Seus sonhos, seus fracassos, seus medos.
  • Isso não fará você perder credibilidade, e sim ganhar credibilidade e confiança.

Coaching é Influência, não autoridade

  • Por quê? Porque buscamos a mudança, e, na mudança, a influência é maior do que a autoridade.

Chegamos ao fim da 2º parte do Ser Coach. Compartilhe seus insights até o momento!

Você está pronto para a 3º parte do Ser Coach? Agora vamos iniciar o o relacionamento de coachingSer Coach Parte 3 – Iniciando o Relacionamento de Coaching

Já se inscreveu em minha newsletter? Aproveite:

Duvidas, sugestões, criticas, etc.. Deixe um comentário ou envie sua mensagem.

Um grande abraço e até breve.