Insights do livro: Criatividade, Liberando sua Força Interior

Criatividade liberando sua força interior

Insights do livro: Criatividade, Liberando sua Força Interior

Olá! Tudo bem? Como anda o seu treinamento criativo?

Nesse post apresento insights sobre o livro Criatividade liberando sua força interior do Osho. Para quem não conhece o autor, Osho foi um mestre espiritual indiano cheio de controvérsias e seguidores.

Lembrem que para a criatividade florescer é necessário liberdade de pensamento, ter a mente aberta, curiosa, e evitar qualquer pré-julgamento, algo bem difícil pois somos bem treinados na arte de julgar.

Os insights estão levemente organizados em categorias.

Vamos lá!

Sobre a Criatividade

Mente Criativa

  • A criatividade é a maior forma de rebeldia da existência. Se deseja criar você tem que se livrar de todos os condicionamentos; do contrário, sua criatividade não passará de mera imitação, será apenas uma simples cópia de algo.
  • Na ação, há criatividade, toda espécie de criatividade – música, poesia, pintura, escultura, arquitetura, ciência, tecnologia.
  • Criatividade é pulsar em absoluta harmonia com o Todo.
  • Criatividade requer atividade. Qualquer coisa pode ser criativa; é você que confere essa qualidade à atividade.
  • Criatividade significa amar tudo o que você faz – rejubilar-se com isso.
  • Toda a estrutura da nossa vida é tal que somos ensinados que, a menos que haja reconhecimento, não somos ninguém, somos inúteis. O trabalho não importante, mas o reconhecimento é – isso é uma inversão de valores.
  • Todo o valor intrínseco da criatividade foi aniquilado e o de milhões de pessoas foi destruído – pois não se pode dar Prêmios Nobel a milhões de pessoas. Mas cria-se o desejo de reconhecimento em todos, de modo que ninguém possa trabalhar em paz, em silêncio, tendo prazer naquilo que faz.

 

Criatividade e Espiritualidade

  • A criatividade é um estado de consciência e de ser muito paradoxal. É ação por meio de inação, é o que Lao-tsé chama de wei-wu-wei. É o ato de permitir que algo ocorra por seu intermédio. Não é o ato de fazer, mas o de permitir. É o ato de tornar-se uma passagem para que o todo flua através de você.
  • Apenas lhe abra um pequeno caminho, uma pequena passagem, para que Ele venha através de você. Isso é criatividade – permitir que Deus se manisfeste é criatividade. A criatividade é um estado religioso.
  • Deus só pode alcança-lo quando você é receptivo, um elemento receptivo. Quando você se torna yin, o principio feminino, a porta se abre. E você Aguarda.
  • Criatividade é ser possuído por Deus.
  • A pessoa criativa é aquela que traz algo do desconhecido para o mundo que se conhece; que traz algo de Deus para o mundo. A criatividade emana do criador, e não de você. Você se apaga a criatividade reluz – é quando o Criador toma posse de você.

 

A pessoa criativa

  • A pessoa que pretende ser criativa não pode seguir o mesmo caminho dos outros. Ela tem que descobrir o seu próprio caminho, tem que pesquisar nas selvas da vida.
  • A criatividade é a essência da liberdade individual.
  • A pessoa criativa é aquela que tem introspecção, que consegue ver coisas que nenhuma outra viu antes, que ouve coisas que ninguém ouviu antes – nela, sim, há criatividade.
  • A criatividade é subproduto do ato de sonhar.
  • Todos os grandes valores da vida – amor, silêncio, felicidade, alegria, piedade – o tornam consciente de uma imensa unicidade. Não há ninguém igual a você; todos nós somos diferentes expressões da mesma realidade, cânticos diversos do mesmo cantor.
  • Se você quer ser criativo, o que você deveria fazer? Desfazer tudo o que a sociedade fez de você. Desfazer tudo o que seus pais e professores fizeram de você. Desfaça o que o policial, o que o político, o que o padre fizeram de você – e você voltará a ser criativo, você voltará a sentir aquela emoção que sentiu quando tudo começou. Ela ainda aguarda aí dentro, recalcada. Mas ela pode liberar-se do que a reprime.
  • Tente fazer algo com perfeição, e ele continuará imperfeito. Faça-o naturalmente, e ele será sempre perfeito. A natureza é perfeita; o esforço é imperfeito. Portanto, quando você está tentando fazer algo muito esforçadamente, você o está destruindo.
  • Quando o pintor pinta com abandono tal, que chega a ausentar-se de sua obra, chega a viver um drama de consciência, pois sabe que ele não a fez… Ele sabe que alguma força desconhecida a criou por meio dele, ele sabe que foi possuído. Essa tem sido a experiência através das eras de todos os artistas realmente grandiosos: a sensação de ser possuído. Quanto maior o artista, mais clara se torna essa sensação.
  • Nenhuma história pode ser bela se ela estiver completamente acabada. Ela estará morta. A experiência é como uma porta sempre aberta – isso significa que ela está sempre inacabada. A crença é sempre completa e acabada. A mente é o conjunto de todas as suas crenças. Abertura significa ausência da mente; abertura significa pôr a mente de lado e mostrar-se disposto a ver sempre a vida de uma nova maneira, nunca com os mesmos olhos.

 

Relaxamento

  • Muitas pessoas gostam de relaxar, mas não conseguem. O relaxamento é como um florescimento; você não pode força-lo.
  • Relaxamento é ausência, ausência de atividade. É um estado no qual a sua energia não flui em nenhum sentido – nem opara o futuro, nem para o passado, ela simplesmente permanece aí com você.
  • Relaxamento não é postura; relaxamento é a transformação total de sua energia.
  • A criatividade significa simplesmente que você está em estado de relaxamento total.
  • As pessoas receptivas, sensíveis, são pessoas imaginativas. Aquelas que conseguem contemplar o verdor das plantas, sem nenhuma agressão de sua parte, por mais sutil que seja – que tipo de pessoa consegue simplesmente embeber-se do viço das árvores, quem consegue apenas absorvê-lo como se fossem esponjas – essas pessoas se tornam muito criativas, muito imaginativas. Essas pessoas são poetas, pintores, dançarinos, músicos – elas absorvem o universo em profunda receptividade e, depois, transbordam em sua imaginação tudo o que observam.
  • No ocidente, o grande interesse pelas drogas ocorre apenas porque os ocidentais conseguiram destruir o hemisfério direito do cérebro completamente por causa da educação compulsória.
  • A meditação faz a mesma coisa que a droga; ela desloca a predominância da função cerebral, faz a do hemisfério direito prevalecer sobre a do esquerdo. Ela libera sua capacidade íntima de criatividade.

 

O Ego

  • Quando você é criativo, o desejo desaparece. Quando você é criativo, a ambição desaparece. Quando você é criativo, você já é aquilo que sempre quis ser.
  • O ego está sempre esforçando-se para nadar contra a correnteza. As pessoas não gostam de fazer coisas fáceis. Antes de fazê-as, elas gostam de torná-las árduas, difíceis. As pessoas adoram fazer coisas difíceis. Por quê? Porque, quando você enfrenta uma situação difícil, seu ego se torna sutil, sagaz; é um desafio. Para quem é o desafio? Para o ego.
  • Você não precisa ir a nenhuma escola para aprender a ser criativo. Tudo o que você precisa é voltar-se para dento de si mesmo e ajudar a extinção do próprio ego.
  • Cedendo a uma força que não é sua, entregando-se a uma força que está além de você, isso é criatividade. Meditação é criatividade. E, quando o ego desaparece, a ferida em você desaparece; você está curado, você está são – o ego é a sua doença.
  • O mestre o está aconselhando a abandonar o seu eu, o seu ego. O primeiro passo é a receptividade, pois, no estado de receptividade, o ego não pode existir – ele só consegue existir em situações de conflito. E, quando você é receptivo, sua capacidade de imaginação se torna inesperadamente muito grande.
  • Ego é neurose. O ego sempre quer ser perfeito. O ego é muito perfeccionista. O ego sempre quer ser mais alto e melhor do que os outros; por isso ele é perfeccionista. Mas, por meio do ego, a perfeição jamais é possível.
  • Uma pessoa ambiciosa não pode ser criativa, pois ela não tem amor por nenhuma atividade.

A Mente

  • A mente vazia é oficina de Deus. A mente vazia é a coisa mais bela do mundo, a mais pura delas.
  • A mente esta obcecada por atividade.
  • Por quanto tempo você consegue se manter em silêncio?
  • Há dois tipos de silêncio. Um deles é o silêncio que você pode impor a si mesmo. Isso não é uma coisa muito delicada. É um tipo de violência, é uma espécie de violação da mente; é agressivo. E há o tipo de silêncio que toma conta de você como a noite envolve o dia.
  • O intelecto não pode ser criativo. As universidades não geram Shakespeares, Miltons, Dostoevskys, Tolstoys, Rabindranaths, Kahll Gilbrans.
  • Não é possível haver nenhum tipo de criatividade intelectual.
  • Qual a diferença entre produzir e criar? A produção é uma atividade mecânica. Os computadores fazem isso – eles estão fazendo isso, e fazendo-o de uma forma muito mais eficiente do que se pode esperar do homem. A inteligência cria; ela não produz. O ato de produzir envolve repetição de tarefas: aquilo que já foi feito, você continua a produzir. Criatividade significa trazer à existência aquilo que é novo; abrir caminho para que o desconhecido penetre o conhecido; abrir um canal para que o Céu venha à Terra.
  • O criador tem que ser capaz de parecer idiota. O criador tem que pôr em risco o que se chama de respeitabilidade. Você já viu alguma pessoa respeitável fazer algo criativo? Ela é medrosa. Se ela fizer algo errado, ou se algo der errado, o que acontecerá com seu prestígio?
  • Você tem duas mentes, dois hemisférios no cérebro. O hemisfério esquerdo não é criativo – é tecnicamente muito capaz, mas, no que diz respeito à criatividade, ele é absolutamente impotente. Ele consegue levá-lo a fazer algo somente quando o assimila – e então você consegue fazê-lo muito eficientemente, perfeitamente; ele é mecânico. Ele é o hemisfério da razão, da lógica, da matemática. É o hemisfério do cálculo, da inteligência, da disciplina, da ordem.
  • O hemisfério direito é justamento o oposto dele. É o hemisfério do caos, não da ordem; é o hemisfério da poesia, não da prosa; é o hemisfério do amor, não da lógica. Ele é o poderoso canal de percepção da beleza, meio de profundo discernimento da originalidade – mas não é instrumento de eficiência. O criador não consegue ser eficiente; ele precisa estar sempre experimentando.
  • Como desativar o hemisfério direito do cérebro e ativar o esquerdo – é isso que nos ensinam nas escolas. Entre os 7 e 14 anos de idade, acabamos conseguindo destruir o lado direito, e morre a criança que há em nós; ela é destruída.
  • Sua mente está cheia de memorização; agora você pode repetir, pode reproduzir.

Crianças

  • Pergunte a uma criança “Aonde você vai?”, na mente da criança essa pergunta é irrelevante, “Há necessidade de ir a algum lugar?”.  Para nós, uma atividade é relevante somente quando ela leva a algum lugar.
  • Quando você se torna receptivo, você se assemelha a uma criança.
  • Todo ser humano é um criador nato. Observe as crianças e você verá: todas são criativas. Aos poucos, nós destruímos sua criatividade.
  • Volte a ser criança e você será criativo. Toda criança é criativa. A criatividade precisa de libertação – libertação dos grilhões da mente, do conhecimento, dos preconceitos. A pessoa criativa é aquela que consegue experimentar o novo. A pessoa criativa não é um robô. Os robôs jamais são criativos; eles são repetitivos.
  • Toda criança nasce criativa – mas não aproveitamos sua criatividade.
  • Todas as crianças nascem com toda a potencialidade para serem criadoras. Sem exceção, todas tentam ser criativas, mas não permitimos que elas sejam. Prontamente, começamos a ensiná-las a maneira correta de fazer as coisas – e, assim que aprendem a maneira correta de fazê-las, elas se tornam robôs. Portanto elas passam a fazer as coisas sempre da maneira correta, e, quanto mais assim o fazem, mais eficientes se tornam. E, quanto mais eficientes se tornam, mais respeitadas elas são.

Já conhece o workshop Redescobrindo sua Criatividade?

Qualquer coisa fico a disposição.

Um grande abraço!

O Medo

Enfrentar o Medo

Enfrentar o Medo

O Medo

“O maior erro que você pode cometer na vida é passar a vida com medo de cometer erros”

– Elbert Hubbard, filósofo e escritor norte-americano

O medo nos faz usar mascaras

O medo está presente em todos os aspectos de nossas vidas, é o medo que nos impede de ser quem nós realmente somos, é ele que nos faz usar máscaras o tempo todo. Eu sou uma pessoa no meu trabalho, eu sou outra pessoa com meus amigos e outra com a minha família. Eu ainda uso uma máscara para mim mesmo, para que eu possa esconder os meus defeitos e minhas frustrações. Cada máscara que usamos nos faz perder um pedaço de nossa essência, é trabalhoso nos esconder e ter que controlar mentalmente cada uma de nossas ações. Chegamos a um ponto em que nos perdemos quase que por completo em meio às ilusões que criamos, e ficamos completamente infelizes.

Afinal, porque usamos tantas máscaras? Pois temos medo, muito medo de tudo. Buscamos constantemente a aprovação dos outros, com isso, pensamos em como os outros nos julgarão por nossas palavras e ações, assim, acabamos nos transformando em qualquer coisa, menos em quem realmente somos. Isso gera infelicidade e mais medos em um ciclo de frustrações. A origem do medo é a impermanência. Vivemos em um mundo em constante movimento, onde nada é permanente, e como não entendemos e não aceitamos essa condição, vivemos assustados. Temos medo da escassez em mundo de natureza abundante, temos medo das doenças mas não cuidamos de nossa saúde, temos medo da solidão mas não gostamos do que vemos no espelho. Cedemos ao medo e não entendemos porque somos infelizes, ser feliz requer coragem.

 O fato de alguém não usar uma máscara assustas as pessoas, a felicidade assusta as pessoas! Quando eu digo que sou feliz as pessoas se assustam, tentar colocar diversos empecilhos em minha felicidade. Resolvi nunca mais usar máscaras, eu optei pela liberdade, mas para ser sincero, volta e meia ainda me vejo obrigado a usar uma ou outra máscara para atuar na sociedade atual.

“Empreender é como saltar de um penhasco e construir o avião durante a queda”.

– Reid Hoffman, cofundador do LinkedIn

O medo no empreendedorismo

Empreender dá medo, muito medo. Você está sozinho contra tudo e todos, talvez acompanhado apenas por alguns sócios e muitas incertezas. Sim, isso dá muito medo. O medo é cultivado por nossa sociedade, vivemos a cultura do medo. Medo de assaltos, medo de doenças, medo da pobreza, medo de ficar doente e não ter um plano de saúde, medo de ficar sem ter onde morar e virar um mendigo, medo de ficar sozinho, medo da morte, medo do ridículo, e tantos outros medos que nós enfrentamos o tempo todo.

O empreendedor tem que lidar com diversos medos, todos os dias. Além de ter que lidar com os medos comuns, ele tem diversas responsabilidades, como pagar fornecedores, funcionários, impostos, fechar vendas, dar retorno para os investidores e fazer com que o negócio todo prospere. Ele deve ser quase um super-homem em alguns momentos, mas ele é humano, e sofre com isso. O empreendedor deve saber lidar com o medo, e não viver no medo. Se o medo do fracasso, independentemente do que o fracasso signifique para você, fizer você deixar de agir, você não é um empreendedor, pois empreender é ação, é colocar em prática.

“Assim, eu sei que empreender é muito difícil. Porque é muito absurdo você ter que ir sozinho numa jornada contra tudo e contra todos. Mesmo com um ou dois sócios.”

– Gustavo Tanaka, empreendedor e escritor

Como empreendedor tive que enfrentar muitos dos meus medos, e no momento em que você enfrenta seus mais profundos medos de frente, quando você chega no que considera ser o fracasso, você enxerga que a vida continua, o sol nasce de novo, você continua vivo. O sofrimento existe, mas é graças a ele que aprendemos grandes lições, é graças a ele que sabemos o que realmente é importante em nossa vida.

Enfrentando os seus medos

Sim, você deve estar pronto para enfrentar seus medos, pronto para ser cobrado, pronto para encarar os resultados de frente. Quase todo o empreendedor falha em algum momento, vai à falência, quebra, perde o rumo. Os problemas estão na falta de equilíbrio entre os elementos do tripé do empreendedor de sucesso, tanto nas carências desconhecidas, por falta de autoconhecimento, como por carências conhecidas, que ainda não foram devidamente trabalhadas e desenvolvidas. O que diferencia o empreendedor dos outros, é que ele não desiste, ele limpa suas feridas, se cura, e volta a ficar de pé, pronto para buscar o sucesso novamente. Se você não está pronto para enfrentar seus medos, é melhor buscar desenvolver-se melhor antes de começar um empreendimento.

”Quando há uma compreensão do medo, há um entendimento de todos os problemas relacionados a esse medo. Quando não há medo, há liberdade.”

– Jiddu Krishnamurti, filosofo indiano

A cura do medo está no autoconhecimento, na espiritualidade, no despertar da consciência. O maior medo deve estar na pergunta “será que eu estou no caminho certo?” e não na pergunta “será que tudo vai dar certo?”. Quando se está no caminho certo, os fracassos são muito menos relevantes. O único modo de saber sua verdadeira missão é o autoconhecimento. Quando você sabe quem é, enfrentar os medos depende principalmente de sua fé, de sua espiritualidade, o que faz você ir sempre em frente, sem hesitar.


Quer alguém que possa te ajudar a entender e enfrentar teus medos? Conte comigo!

Dúvidas, sugestões?

Um grande abraço.

Autoconhecimento

Autoconhecimento, a chave do ser

Autoconhecimento, o segredo do ser

“Quem conhece os outros é sábio. Quem conhece a si mesmo é iluminado.”

Lao-Tsé, antigo filósofo e escritor chinês

Se a base do poder pessoal é a paixão, antes de qualquer outra coisa, é necessário conhecer a si mesmo e ter respostas sobre quem você é e qual é a sua paixão. Essa é uma das questões mais importantes de nossas vidas, perde-se muito tempo e recursos por não sabermos quem somos, isso se aplica tanto para o jovem que logo cedo na vida tem que escolher que caminho profissional trilhar, uma escolha que repercutirá para o resto de sua vida, e muito provavelmente ele ainda não está pronto para tomá-la; quanto para o empreendedor, que ao não se autoconhecer, toma uma série decisões erradas e acaba fracassando.

Quem sou eu de verdade?

Quem sou eu de verdade?

Todo ser humano é uma incógnita, ninguém nasce se conhecendo, passamos por um processo intenso de construção da personalidade fundamentado nos valores de nossas famílias e da sociedade em que vivemos. Nossas características pessoais muitas vezes ficam escondidas e bloqueadas. Um de nossos trabalhos nesse mundo é o de nos auto descobrirmos, saber o que gostamos de fazer, o que não gostamos, o que fazemos bem, o que não fazemos bem, quais são nossas qualidades e defeitos, quais são nossos objetivos, devemos descobrir quem realmente somos.

É possível passar a vida toda sem se descobrir, sem saber quem você é de verdade, a maioria de nós não tem essa resposta, o que causa uma série de problemas e infelicidades na vida. Saber quem somos e quais são as áreas que devemos nos desenvolver é essencial para que possamos alcançar nossos objetivos, isso pode ser a grande diferença entre o sucesso ou o fracasso.

Invista em autoconhecimento

Cada centavo gasto em autoconhecimento tem um retorno espetacular e imensurável ao longo de sua vida. Você acha que gosta de fazer algo? Experimente! Você acha que não gosta de fazer determinada atividade? Tente fazer e confirme se realmente não gosta. Às vezes o melhor meio de nos conhecermos é tentando fazer diversas coisas, tanto o que acreditamos não gostar, quanto o que acreditamos gostar. Toda pessoa vem a este mundo com uma destinação específica – ela tem algo a cumprir, alguma mensagem tem que ser entregue, algum trabalho tem que ser realizado. Você não está aqui por acaso – há um motivo para você estar aqui. Cabe unicamente a você descobrir a sua missão.

O verdadeiro conhecimento vem de dentro.”

– Sócrates, filosofo grego

Ferramentas de autoconhecimento

Para exercitar o autoconhecimento, gosto de usar três ferramentas autoaplicáveis distintas, além de outras técnicas que requerem a ajuda de um profissional qualificado.

Na Tabela de Autoconhecimento você usa seu intelecto e se explora, buscando ver o que gosta, o que não gosta, o que faz bem e o que faz mal e suas qualidades e defeitos.

Na Linha da Vida +, você cria a linha do tempo de sua vida, usando fotos e anotações sobre fatos importantes de cada etapa de sua vida. Ela atua em seu autoconhecimento ao fazer você olhar para o seu passado de forma visual, fazendo você enxergar a sua história de vida, para o que você já fez. Ela também trabalha com seus diferencias e com o seus objetivos para o futuro.

A terceira ferramenta, Perguntando a Si Mesmo, é a mais profunda e também a mais difícil de ser utilizada, pois requer certa prática em meditação. Ela consiste em silenciar a mente concreta através de meditação e perguntar diretamente a seu eu interior quem é você, qual é o motivo de sua existência. Além disso, é possível perguntar quais são suas fraquezas e quais qualidades devem ser aprimoradas. A ideia deste livro e o seu título vieram desse tipo de prática, que pode ser extremamente recompensadora se bem aplicada.

Tabela de autoconhecimento e Linha da vida +

Veja os exemplos a seguir, esqueça todos os formalismos, são ferramentas única e exclusivas para você se autoconhecer usando seu intelecto. O que você escrever deve fazer sentido para você, deve lhe ajudar a compreender quem você é e a trazer uma visão geral da sua vida.

Linha do tempo +


Tabela de autoconhecimento

Perguntando a si mesmo

Uma técnica simples para aqueles que já praticam meditação, e um pouco difícil para aqueles que nunca praticaram, pois é necessário ter tranquilidade mental, mindfulness, para que a técnica seja executada com êxito. Coloque uma música relaxante e suave, se tiver uma vela, ou gostar de incensos, acenda um. Feche seus olhos e apenas relaxe, tente não pensar em nada. Respire lentamente pelas narinas, segure um pouco o ar e libere-o lentamente também pelas narinas. Milhares de pensamentos podem surgir em sua mente, não segure-os e não se recrimine por tê-los, eles lentamente sessarão, hoje ou talvez na próxima tentativa, deixe que passem e continue tentando não pensar em nada.

Foque sua mente em sua respiração, isso ajuda bastante. Comece a sentir seu corpo, escute os sons da rua, relaxe, perceba a sua respiração, os batimentos de seu coração. Quando sentir-se bem relaxado, em uma frequência diferente daquela que você começou a meditação, tente fazer perguntas mentalmente. Insista, não se decepcione se as respostas não vierem, em algum momento, nessa ou em outra meditação elas virão. As respostas são obtidas como se você mesmo as estivesse respondendo em sua mente.

Não tenha pressa por resultados, a ansiedade pode prejudicar seus esforços, apenas tente silenciar sua mente concreta e seus pensamentos. Eleve sua frequência e deixe seu próprio eu responder suas indagações. Abra seus olhos e sinta a mudança vibracional em seu corpo, aproveite-a. Repita o processo sempre que possível. A cada nova tentativa tudo será mais fácil, tudo acontecerá de forma mais fluida, mais leve e com melhores resultados. Existem diversos livros, artigos e vídeos no YouTube que podem lhe ajudar a conseguir resultados melhores em suas meditações.

Outas ferramentas

Astrologia

Existem outras ferramentas de autoconhecimento, algumas delas você vai precisar da ajuda de um profissional qualificado para lhe guiar no processo. O Mapa Astral, a regressão, o coaching e diversas terapias podem lhe ajudar muito no exercício de seu autoconhecimento. Utilize as ferramentas ao seu gosto, o importante é ir em busca do autoconhecimento, não se prenda aos detalhes, obtenha informações relevantes sobre você mesmo, informações que façam sentido para sua vida.

Tenha em mente que não existe apenas um caminho, existem diversos caminhos, todos únicos e extraordinários, e só você pode descobri-los, os outros podem apenas lhe ajudar e aconselhar.

Minha descoberta

Me descobri como pessoa,como empreendedor, como professor, como alguém que ama criar, empreender e desenvolver pessoasutilizando as técnicas mencionadas e também com a ajuda de alguns extraordinários profissionais. Hoje eu busco diariamente aprimorar qualidades importantes para a realização de meus objetivos, qualidades das quais tenho diversas deficiências. A chave é enxergar asdeficiências relevantes para a conquista de seus objetivos, isso permite a realização do auto aprimoramento constante. Não tenha receio de expor suas fraquezas, o que lhe torna forte não é escondê-las, e sim superá-las.Existe em nossa sociedade e dentro de cada um de nós um grande medo de demonstrar fraquezas, o que acaba levando as pessoas a preferiresconder suasfragilidades, esse é um dos motivos de nostornarmos tãomedíocres, infelizese tão desconectados uns dos outros.

Esteja no fluxo

É impossível estar no fluxo sem se autoconhecer.Estar no fluxo é basicamente estar fazendo o que realmente gostamos de fazer, o que nos dá prazer, é estarmos felizes, é cumprir anossa missão de vida. Para isso, devemos aceitar quem somos e enfrentar o nosso maior inimigo, o medo. Ao ter autoconhecimento, apenas o medo pode nos distanciar de nossa missão, de sermos quem realmente somos.


Eu acredito no potencial de cada um de vocês, está lá, pode estar escondido mas está lá, cabe a você encontrá-lo! Eu estou aqui para te ajudar, eu acredito em você.

Photo credit: Hamed Saber via VisualHunt / CC BY
Photo credit: Ifneña via Visualhunt.com / CC BY-NC-ND

Spirituality Meets Business

Spirituality Meets Business

Participei do Spirituality Meets Business, a Palestra foi na quinta-feira (19/05) e o workshop foi no domingo (22/05). Vou fazer um resumo do que foi abordado.

O Palestrante Gustavo Tanaka tem uma história bem interessante, administrador de empresas, ele foi para a carreira corporativa, passou por diversos cargos e se decepcionou. Na busca pelo auto conhecimento ele empreendeu em três negócios diferentes, de portes diferentes, com sucessos e fracassos. De sua história de vida, cheia de negócios e mudanças, e com um forte background espiritual graças a influência de sua mãe, ele deu outra grande guinada em sua vida, foi para o lado da espiritualidade, escreveu um livro, virou palestrante e toca diversas empresas colaborativas.

Algumas das lições que ficaram claras para mim sobre a vida e carreira do Gustavo:

  • O mundo corporativo boicota mentes criativas e ativas;
  • Um bom administrador não é necessariamente um bom empreendedor.
  • É possível criar um negócio de “sucesso financeiro” e não gostar dele, não gostar de tocar o negócio.
  • Cada experiência, cada crise que temos em nossa vida é fundamental para nos transformar no que somos hoje, ou no que seremos amanhã.
  • Não existe uma formula para um empreendimento de sucesso! Não adianta seguir os passos de quem teve sucesso! Cada um deve descobrir o seu próprio caminho.
  • É fácil tomar decisões erradas quando se está desesperado.
  • O medo nos boicota, ele nos prende, nos afeta de uma maneira muito forte e nós nem nos damos conta disso.
  • A forma como vivemos hoje (em nossa sociedade) não faz mais sentido.
  • Estamos em transição para um modelo (sócio econômico) que ainda não existe.
  • Nosso instinto é colaborar, mas somos instruídos desde sempre a competir.
  • Sempre vai existir alguém que gosta de fazer o que você não gosta. (base do poder da colaboração).
  • É importante termos mais de uma fonte de receitas para não ficarmos presos.
  • Espiritualidade é acreditar, é confiar, é ter fé.
  • Se apaixone por você mesmo. Quem é você para se sentir menos que o outro?
  • Ter ideias é uma responsabilidade, elas estão com você para virem ao mundo.
  • Busque as respostas dentro de você, elas estão lá.
  • Faça o que te faz feliz.

Um pouco do que rolou no workshop:

1) Vibração e Frequência

Todas as coisas físicas em sua essência são feitas da mesma coisa, de energia, só a forma em que estão alinhadas é diferente. Tudo está em movimento, tudo esta em vibração. O universo é feito de energia.

A diferença é que as vibrações estão em diferentes frequências. A frequência de nossas vibrações determina em que faixas emocionais estamos, medo, frustração, coragem, paz, amor, alegria. Atraímos diretamente para nossas vidas coisas, pessoas, fluxos, emoções diretamente relacionais as faixas vibracionais em que nos encontramos. Elas são extremamente mutáveis, agora estou feliz, depois triste, depois decepcionado. O objetivo é sempre tentar manter as frequências vibracionais em níveis positivos.

Como elevar a frequência?

Fazendo o que nos faz bem.
Passamos a semana fazendo coisas que não gostamos, junto de pessoas que não gostamos, isso não nos permite estarmos em uma boa frequência.

Fluxo
Estar no fluxo é quando as coisas começam a acontecer de outra forma, de modo natural. Como aquele cara tem sorte, tudo da certo para ele… Ele está no fluxo.

Existem dois modos de entrar no fluxo, um é enfrentando tudo e todos, indo diretamente contra todos os seus medos, radicalmente. O outro modo é ir se preparando, ir com calma até chegar a onde se deseja.

Consciência:
Em um estado de consciência, com vibrações muito elevadas podemos enxergar tudo de modo diferente, vemos a unidade das coisas. Frequências cada vez mais altas nos levas a um estado de consciência.

Sobre a felicidade:
Se você estiver pensando, quando eu tiver tal coisa, quando eu achar tal coisa, quando eu fizer tal coisa serei feliz… Você está no caminho errado, isso não trará sua felicidade, a felicidade se faz no dia a dia, no agora.
Faça o que te faz bem no trabalho, em casa, com a família, com os amigos, e assim, seja feliz.

2) Fluxo x Esforço

Vivemos na sociedade do NO PAIN NO GAIN, sem dor, sem ganho (sem vitória). Esqueça isso, quando se esta no caminho certo, no fluxo, as coisas acontecem naturalmente, e o esforço nem vai parecer esforço. Você pode trabalhar 12 horas e vai dizer, nossa como passou rápido.

3) Sincronicidade

Encontros certos no tempo certo, seria o que alguns chamam de coincidências.
Para que isso aconteça é necessário uma ação, mostrar o que você quer, saia da zona de conforto, se permita, não tenha medo do ridículo. As pessoas usam mascaras diariamente, elas se escondem para se enquadrar na sociedade, em seu grupo. Mas isso da muito trabalho, é muito mais fácil ser você mesmo e muito melhor também.

Você pode encontrar o seu sócio, o seu investidor, o amor da sua vida em um evento, em uma caminhada, em uma festa, em um comunicado online, mas dificilmente algum desses ira bater na porta da sua casa, você deve indicar que esta aberto, que esta procurando por algo.

Nos somos suscetíveis as vibrações das outras pessoas, elas podem te puxar para baixo ou te levantar, cuidado com as pessoas que o cercam, elas tem influência direta sob você.

4) Campo de infinitas possibilidades.

A vida é um campo de infintas possibilidades, todos os tipos de interações são possíveis. As coisas acontecem no momento certo, não tenha pressa para isso, de tempo ao universo, foque em estar no fluxo.

Para isso, você deve estar aberto… aceitar dicas, leituras, filmes, convites!

Nada faltará a você

Nada faltará a você

5) Intenção

Jogue sua intenção para o mundo.
Dizer o que quer, dar o primeiro passo, começar a fazer, divulgar seus planos, saia da zona de conforto. Sim, agora mesmo!

6) Confiar

Confie no processo, no universo, nas pessoas.
Respeite o tempo do universo, ele é diferente do tempo do nosso querer.

Espiritualidade é acreditar, é confiar é ter fé.

7) Dar e Receber

Devemos ter o equilíbrio em nossa vida entre dar e receber. Só podemos receber se nosso pote tiver espaço para isso. Dar e receber o que exatamente? De tudo, amor, bens, informações, oportunidades, carinho, etc…

É necessário também saber receber, muitas vezes nos fechamos na hora de receber ajuda dos outros, o que é errado, pois o receber pode vir de qualquer lugar, de qualquer um. Devemos também saber pedir ajuda nos momentos em que precisamos, sem ter vergonha.

8) Abundancia

A natureza é abundante, tem para todos.

9) Gratidão

Ter gratidão pelo que se tem, pelo que se recebe é a base dessa filosofia, eu agradeço pelo que tenho hoje, sou grato. Eu não espero pelo amanhã, pelo que eu quero ter no futuro para ser grato hoje. Sou grato por ter participado do evento!

10) Colaboração, Complementaridade e Cuidado mútuo.

A colaboração é um instinto básico do ser humano, mas somos levados por nossa sociedade a competir, a esquecer do outro, não tomamos conta de quem está ao nosso lado. Fazemos coisas que odiamos diariamente sabendo que existem pessoas que amam fazer o que não gostamos.


Nossa… Foi bastante coisa… Espero não ter me perdido no meio do caminho. Tenho certeza que aprendi muito, valeu apena sair da minha zona de conforto. Sugestões, correções, feedbacks, dúvidas, sua opinião é muito importante para mim.

Um grande abraço, até a próxima.


Um agradecimento especial para o pessoal da Pulsar, por organizar esse baita evento!

https://www.facebook.com/pulsarhubme/

Sobre o Gustavo Tanaka:

https://www.facebook.com/gustavo.tanaka.50?fref=ts

http://gustavotanaka.com.br/